ÚLTIMAS NOTICIAS >>

10/recent/ticker-posts

Embrapa implanta Unidades Experimentais do projeto Rede Café em Rondônia


Seis propriedades rurais de Rondônia participam de iniciativa pioneira de avaliação das características agronômicas dos principais clones de café canéfora plantados no Estado.

O trabalho vem sendo desenvolvido no âmbito do projeto Rede Café, fruto da parceria do Governo do Estado de Rondônia por meio de convênio firmado com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico - SEDEC e sob a coordenação da Embrapa Rondônia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A instalação das Unidades Experimentais (UE) teve início no mês de fevereiro, nas propriedades localizadas nos municípios de alta Floresta do Oeste, Cacoal, São Miguel do Guaporé e Seringueiras. Em 10 de março foi instalada a unidade do município de Cujubim. Essa etapa do projeto será concluída até o final do mês com a instalação da UE do município de Rolim de Moura.

Essa iniciativa busca valorizar os clones de café desenvolvidos pelos produtores de Rondônia e que tem transformado a cafeicultura de todo o estado. É uma forma de oferecer a esses produtores subsídios e informações técnicas. As propriedades selecionadas se inscreveram no processo seletivo em 2021 e os principais critérios para a escolha desses locais foram a localização da propriedade nos principais polos cafeeiros do estado e a logística de acesso à área onde será instalado a UE, visando a realização de eventos, capacitações e dias de campo.

Rede de Avaliação de Clones de café no estado de Rondônia

O projeto Rede Café foi lançado em fevereiro de 2021, com a assinatura de convênio entre o Governo de Rondônia e a Embrapa. Para a execução do projeto, o Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (CONDER) aprovou a liberação recursos do Fundo de Desenvolvimento Industrial de Rondônia (FIDER), por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico – SEDEC. Equipes da Embrapa Rondônia, Emater-RO, Secretaria de Estado da Agricultura de Rondônia – SEAGRI, Universidade Federal de Rondônia - UNIR, produtores e viveiristas de café estão integrados nesse projeto, que conta também com o apoio da Câmara Setorial do Café de Rondônia, MAPA e a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia – IDARON.

Ao todo, serão avaliados 64 clones de café canéfora, sendo 52 clones desenvolvidos pelos próprios cafeicultores, seis clones da Embrapa e seis cultivares testemunhas. As avaliações serão conduzidas durante quatro safras de produção, em 6 unidades experimentais, com área aproximada de 0,5 hectares, instaladas nos principais polos cafeeiros do estado.

No projeto, serão analisadas diversas características como produtividade e tamanho dos grãos, uniformidade de maturação dos frutos, arquitetura das plantas para mecanização da colheita, rendimento industrial, tombamento das hastes, qualidade de bebida, resistência à nematoides, tolerâncias a pragas e doenças. Ao final do projeto será elaborada uma ficha técnica para cada clone avaliado, com as informações agronômicas e qualitativas, que serão disponibilizadas aos produtores responsáveis que desenvolveram cada clone – detentores do material genético.

De posse destas informações, o produtor poderá realizar o registro do material genético junto ao Registro Nacional de Cultivares – RNC, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. As cultivares poderão ser recomendadas para todo o estado, fortalecendo ainda mais a cafeicultura na região.

Fonte: Embrapa Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários