ÚLTIMAS NOTICIAS >>

10/recent/ticker-posts

Ana Cláudia Flor confessa ter mandado matar marido por R$ 60 mil


Ana Cláudia Flor confessou, durante audiência presidida pelo juiz da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, Flávio Miraglia Fernandes, que mandou matar o próprio marido, o empresário Toni Flor, na frente de uma academia no bairro Santa Marta. Ela encomendou a morte do marido pela quantia de R$ 60 mil.

A acusada foi presa, após cerca de um ano de investigações da Polícia Civil. Em depoimento realizado na delegacia, Ana Cláudia havia negado o crime e afirmou não conhecer nenhum dos bandidos presos. No entanto, agora, decidiu confessar.

Ela contou em juízo que sentiu vontade de matar Toni após uma briga em 2020. Ela declarou que, no dia, o empresário a agrediu e disse que iria matá-la juntamente com a filha.

Toda vez que tentava me separar me ameaçava. Até o dia que ele me agrediu e puxou uma faca para mim. Minha filha entrou na frente e ele disse que mataria ela também. Se fosse só comigo, beleza, mas falou que matava nossa filha”, disse.

Em seguida, o magistrado perguntou se realmente mandou matar o marido e ela confessou.

Mandei sim”, respondeu.

Ela também relatou que entregou R$ 30 mil um dos bandidos na frente da Rodoviária de Cuiabá. Segundo ela, a pessoa que recebeu o dinheiro estava de boné e máscara. O encontro foi marcado por telefone.

Ana Cláudia disse não saber informar a identidade do suspeito a qual entregou o valor.

Ao ser questionada sobre a intenção de mandar matar Igor, dos assassinos, que foi citado pela mãe de Toni, disse que a ex-sogra mente.

Eu não conheço pessoas para matar ninguém, não sou desse tipo de pessoa doutor. Ela estava mentindo como outras coisas que estão falando ao meu respeito na mídia. Minha ideia é que já que ela tem esse problema, vamos fazer isso logo pelo dinheiro. Mas eu não dei a ordem”.

Homicídio 

O crime ocorreu no dia 11 de agosto, no momento em que a vítima chegava à academia, em Cuiabá. O assassino estava em frente ao estabelecimento, de cabeça baixa, e perguntou pelo nome da vítima, que quando respondeu foi alvejada por diversos disparos.

A vítima correu para o interior da academia, sendo socorrida e encaminhada para o Pronto-Socorro Municipal, com quatro ferimentos de arma de fogo. Toni chegou ao hospital consciente, sendo encaminhado imediatamente para cirurgia, porém não resistiu aos ferimentos e morreu dois dias depois.

Fonte: reporterMT






Postar um comentário

0 Comentários