ÚLTIMAS NOTICIAS >>

10/recent/ticker-posts

Policial Penal teria recebido R$ 50 mil para fazer prova no lugar de candidato


O policial penal e professor de cursinhos preparatórios para concurso de Cuiabá, identificado pelos iniciais L.A.D., teria recebido R$ 50 mil de um aluno dele para fraudar as provas do concurso para a segurança pública de Mato Grosso, nesse domingo (20). L.A.D. e outros três homens envolvidos no esquema foram presos em flagrante delito, em uma escola de Cáceres (a 220 km de Cuiabá).

A informação da tentativa de fraude chegou ao Núcleo de Inteligência da Polícia Civil na semana passada. Desde então, os investigadores, em conjunto com a delegacia regional de Cáceres, identificaram os participantes e aguardaram chegar o dia da prova para confirmar o crime e efetuar as prisões.

Material apreendido incluía celulares envoltos em silicone – Foto: Reprodução

Em vídeo, o delegado Wilson Souza Santos deu detalhes do esquema. C.E.M.C., aluno do policial penal, foi quem pagou a quantia em dinheiro. Ele e o policial trocaram de identidade e de sala de prova. Outros dois homens, M.A.C.A. e D.F.D., também alunos de L.A.D., estavam em outras salas e também receberiam as respostas do professor.

Os três alunos levaram celulares escondidos em suas partes íntimas, cobertos com material siliconado para disfarçar a vibração. O professor passaria as respostas apenas por meio de sinais vibratórios, sem que os demais precisassem retirar os aparelhos das partes íntimas.

Os quatros detidos em flagrante foram autuados pelos crimes de fraude em concurso público, uso de documento falso, associação criminosa e fraude em concurso público por servidor público. Os crimes são inafiançáveis.

Os suspeitos, de 37, 40, 41 e 43 anos, foram encaminhados à unidade prisional de Cáceres.

Via Repórter MT

Postar um comentário

0 Comentários