ÚLTIMAS NOTICIAS >>

10/recent/ticker-posts

Secretaria de Saúde esclarece fatos sobre ‘confraternização’ flagrada por paciente na UPA de Rolim de Moura

 

No último dia 28 de maio, um vídeo polêmico circulou pelas redes sociais em Rolim de Moura onde uma paciente, que aguardava atendimento na UPA do município, acabou flagrando servidores da unidade em um tipo de “confraternização” por volta das 8 horas da manhã.

Segundo informações, a paciente procurou a unidade após passar mal e esperava para ser atendida. Em dado momento, ela vai até um dos quartos da UPA onde alguns servidores comiam um bolo e bebiam refrigerante.

Após cair nas redes sociais, o executivo municipal lamentou o ocorrido e, através de nota, disse que iria apurar o fato e que tomaria as devidas providências.

Ronildes Gonçalves, diretor da UPA, explicou o que de fato foi apurado sobre o ocorrido. Segundo Ronildes, tudo aconteceu na hora do café da manhã da equipe plantonista, que ocorre das 8 às 9 da manhã e que nenhum paciente fica sem atendimento quando a equipe vai tomar café da manhã.

Os servidores estavam na hora do café da manhã e comemoravam o aniversário de um dos funcionários, até porque ele conseguiu se curar por duas vezes do covid, ficou vários dias afastado do seu trabalho. Então o pessoal resolveu fazer um bolinho pra ele como homenagem. Afinal, cuidou de tantas vidas, tantas pessoas de Rolim e de Cacoal por também trabalhar naquele município. Talvez não fosse o momento oportuno, mas realmente foi feito esse bolinho pra ele”, disse o diretor da UPA.

Ronildes enfatizou que a UPA conta com três médicos para atendimento. "Em nenhum momento, nenhum paciente ficou sem atendimento. Quando a gente vai tomar café da manhã, nós dividimos a equipe. Enquanto uma equipe toma o café a outra equipe está atendendo. E no momento daquele vídeo, nós tinhamos o médico da emergência. E a paciente foi classificada para atendimento na emergência. Então, o médico terminou o atendimento dele e, em seguida, a paciente que gravou o vídeo foi atendida e medicada", assegurou o diretor da UPA. Fato que a secretária de saúde, Simone Paes, também afirmou.

Segundo a secretária de saúde, a paciente chegou na unidade para atendimento às 07:30 da manhã daquela sexta-feira, passou pelo enfermeiro na triagem que a classificou com a cor amarela. “O que significa isso? Que era uma urgência e não uma emergência. E segundo o protocolo que seguimos, uma urgência tem que ser atendida em até 60 minutos. Então, nesse meio tempo, estava tendo uma confraternização dos servidores no refeitório”, disse ela confirmando que os servidores comemoravam não só o aniversário de um dos funcionários, mas também, o retorno às atividades após ele vencer por duas vezes a covid-19.

Ainda segundo Simone, os servidores estavam no horário preconizado para alimentação. “Segundo a rotina, o desjejum está compreendido entre 8 e 9 horas da manhã. Na UPA há cerca de 17 colaboradores que trabalham ali. E como pode ser visto nas imagens, não tinha 17 pessoas ali, tinham cerca de 5 pessoas. E nas imagens vemos um funcionário falando que ela seria atendida por outro médico que estava na emergência e não nos consultórios, porque ela foi classificada com cor amarela e esse atendimento é realizado na sala de emergência”.

Simone ainda disse que o médico da emergência estava atendendo um paciente no mesmo horário em que o vídeo foi gravado. “E tão pouco o médico acabou o atendimento, a paciente que gravou o vídeo chamada, atendida e medicada. E segundo nossos registros na ficha da paciente, ela foi atendida por volta das 08:03 da manhã. Ou seja, dentro do horário previsto para atendimento”, disse.

Simone ainda ressaltou que a UPA “é um local de atendimento de urgências e emergências. E todas essas situações estão sendo investigadas. Infelizmente ouve esse fato, foi uma situação isolada, e nós estaremos tomando todas as medidas”, finalizou.

Fonte: Da redação TribunaTOP, informações, RedeTV Rolim de Moura 


Postar um comentário

0 Comentários