ÚLTIMAS NOTICIAS >>

10/recent/ticker-posts

Militares do Exército são orientados pelo Detran sobre atualização do Código de Trânsito Brasileiro


Militares da 17ª Companhia de Infantaria de Selva participaram de palestra sobre trânsito do Detran

O Governo de Rondônia, por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) Rondônia, ministrou palestra sobre acidente de trânsito e drogas para militares da 17ª Companhia de Infantaria de Selva na quarta-feira (9), em Porto Velho. A instrução foi conduzido pela diretora-geral adjunta do Detran Rondônia, Benedita Oliveira, e o coordenador do Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), Iremar Lima.

Benedita Oliveira ressaltou a importância dos brasileiros mudarem o conceito, a cultura de maior educação no trânsito, e citou exemplos de países onde a população tem uma conduta em que preza pela vida do outro. “Tudo parte do princípio da educação, educação de não jogar lixo na rua, educação de trânsito. Temos que mudar o nosso comportamento”.

Durante o curso, o coordenador do Renaest do Detran Rondônia, Iremar Lima, reforçou sobre o respeito à vida das pessoas e citou como exemplo um fato que ocorreu na Holanda, onde existia um cruzamento bem sinalizado, que ocorriam muitos acidentes. Os engenheiros de tráfego retiraram as placas deixando o cruzamento sem nenhuma sinalização, e aconteceu o inesperado, os acidentes no local zeraram.

Excesso de velocidade e falha humana são os maiores causadores de sinistros no trânsito

Lima afirmou que, no Brasil existe uma mentalidade totalmente diferente. Os condutores aproveitam cruzamentos  sem sinalização para andar em velocidade excessiva, sem se preocupar com o que pode causar a eles e com os demais.

O coordenador lembrou ainda, que no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) diz que ao se aproximar de cruzamento não sinalizado o condutor deve reduzir a velocidade. A desobediência é considerada uma infração de trânsito. “Eu que trabalho lendo ocorrência de acidentes de trânsito, é muito comum ter nos relatos justificativa como: eu cheguei ao cruzamento e não tinha placa de sinalização. Esse tipo de argumento mostra a educação que nós condutores brasileiros temos”.

FATORES QUE GERAM ACIDENTES

►Fatores externos à via prejudicam a segurança no trânsito, responsável pela ocorrência do sinistro (clima, ambientais e animais na pista).

►Fator humano – comportamento do homem como condutor, passageiro ou pedestre, responsável pela ocorrência do sinistro.

►Fator operacional – mau posicionamento /amarração de carga ou carga incompatível com especificações do veículo, responsável pela ocorrência do sinistro.

►Fator veicular – falha no veículo, negligência na manutenção ou defeito de fabricação, responsável pela ocorrência do sinistro.

►Fator viário – característica ou deficiência do responsável pela ocorrência do sinistro.

CAMPEÃO DE ACIDENTES 

De acordo com o Renaest, o campeão de sinistros de trânsito é o fator humano, ou seja, o ser humano é o maior causador de acidentes e mortes no trânsito que geralmente podem ser:

► Diretas – atos deliberados, omissões ou atos falhos;

►Indiretas – condições e estado do motorista de origens fisiológicas, mental ou emocional, assim como condições de experiência e familiaridade com o trânsito;

►Fator humano – estudos apontam que cerca de 90% dos sinistros de trânsito são causados por falha humana e, portanto, poderiam ser evitados com mudanças comportamentais;

►Deficiências neurais – a visão é o sentido com maior deficiência. “Não confie no que vê. Vemos aquilo que queremos ver”;

►Fator velocidade – o excesso de velocidade é uma das principais causas de sinistro de trânsito;

►Nas cidades, a velocidade máxima permitida normalmente é de 60 quilômetros por hora;

►Velocidade é potencializada pelo uso de drogas;

►Em Porto Velho, a via mais rápida é a BR-319 (conhecida como avenida Governador Jorge Teixeira) que corta a capital de Rondônia, sendo 60 quilômetros por hora;

► As demais vias, a velocidade máxima é de 50 quilômetros por hora.


Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: Eleni Caetano
Secom - Governo de Rondônia


Postar um comentário

0 Comentários